Uncategorized

Você luta por seus sonhos ou fica esperando um milagre acontecer?

Eu cresci ouvindo da minha mãe que a gente precisa correr atrás daquilo que desejamos. Ela é um grande exemplo disso, filha de empregada doméstica, foi pra São Paulo tentar uma vida melhor, casou, nasci, mas eu tinha problemas respiratórios e foi preciso voltar pra Recife. Minha mãe é daquelas guerreiras de novela ou comercial, sabe?! Seu sonho era dar uma boa condição de vida para as filhas e assim foi. Não cresci no luxo, mas estudei em escola particular e aprendi a dar valor às conquistas.
Já ingressei em universidade pública depois de trabalhar em troca dos estudos, já fui operadora de telemarketing no pior setor (cobranças, aquele povo chato que te liga até aos sábados) pra deixar de ser tão dependente da minha mãe. Larguei meu primeiro curso pra ir em busca de outro sonho e foi uma das fases mais complicadas da minha vida, pois ninguém acreditava na minha determinação. Mas eu já dei provas de que posso sim correr atrás das coisas que desejo. Comecei minha primeira batalha aos 18 anos, quando precisei ir à São Paulo fazer meu primeiro transplante. Voltei, estudei e ingressei na universidade, mas antes de começar os estudos, voltei à São Paulo e fiz meu segundo transplante. Vai dizer que isso não é lutar?
De uns tempos pra cá, ando me sentindo um tanto triste, desanimada, desmotivada, não sei bem qual a palavra certa para usar. Tenho ideias, tenho planos, tenho ambições, porém, acredito que eu tenha parado no tempo. Engordei, reclamo do meu peso, mas não tenho lutado contra isso de verdade. Quero fazer mudanças no meu quarto, mas não paro de gastar dinheiro com supérfluos. Desejo rever os amigos de Sampa, mas não junto grana. Sentei, estou sentada esperando o meu milagre e não, ele não vai cair no meu colo, assim como o seu não vai cair no teu colo também.
No fim de semana um amigo perguntou se valia a pena eu ficar chateada com minha situação atual, que é passageira (e que eu posso mudar, só preciso ter força de vontade) ou se eu deveria focar nas minhas conquistas, correr atrás de coisas maiores, do meu progresso. E desde então eu fiquei meditando sobre isso. Até quando vamos perder tempo com lamentações? Até quando vamos ficar sentados esperando que as coisas boas aconteçam em nossas vidas? Nós temos todo esse tempo de espera? Eu decidi que…
“Amanhã fico triste,
Amanhã.
Hoje não. 
Hoje fico alegre.
E todos os dias,
por mais amargos que sejam,
Eu digo:
Amanhã fico triste,
Hoje não.
Para Hoje e todos os outros dias!”

*Poema de autor desconhecido | imagem do Pexels

Nascida em São Paulo e criada em Recife, pisciana, publicitária, fotógrafa, viciada em seriados, tatuagens, tênis e apaixonada por azul.

5 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *