Bagunça
Uncategorized

Bagunça

E você chegou do nada, me pegou desarmada e fiquei sem saber como agir. Você veio como quem não quer nada e se instalou num cantinho com cuidado, com carinho… Ainda bem!
Mas eu vou te confessar, tenho medo, muito medo! Não sei se estou realmente pronta para seguir em frente, já caí tanto que às vezes me pergunto se não é mais seguro permanecer assim, deitada. Prometi ajudar na sua bagunça, mas ainda não arrumei a minha, e vou ser sincera, nem sei por onde começar! São tantos pedacinhos soltos por aí que fico pensando se vale a pena juntar.
É, quem sabe a gente se ajuda, se arruma, se dá bem. Espero que sim, pois já te quero bem, meu bem.
 
 
Fazia tempo que não me sentia à vontade pra escrever… Beijos!

Nascida em São Paulo e criada em Recife, pisciana, publicitária, fotógrafa, viciada em seriados, tatuagens, tênis e apaixonada por azul.

5 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.