Uncategorized

50 Tons de Cinza – O filme

Antes de mais nada, você está ciente de que a trilogia 50 Tons de Cinza, 50 Tons Mais Escuros e 50 Tons de Liberdade nada mais é do que uma fanfiction¹ da saga Crepúsculo?

Se você espera um filme sacana
que te ensine sobre o mundo BDSM², fique em casa! 50 Tons de Cinza não traz nada disso em sua adaptação para as
telonas (assim como não ensina em seus
livros, diga-se de passagem. Quer aprender? Vai ler o Senhor Verdugo)
. Como a maioria das adaptações de obras
literárias, o filme deixa um pouco a
desejar
, modifica algumas cenas e deixa quem já conhece a história com aquela
sensação de que poderia ter algo mais
aqui ou ali
.

Sob direção de Sam Taylor-Johnson e roteiro de Kelly Marcel, 50 Tons de Cinza relata a complexa relação
entre a estudante de Literatura Inglesa Anastasia
Steele
(Dakota Johnson) e o bilionário
Christian Grey (Jamie Dornan) de maneira vaga e confusa, com cortes grotescos que nos deixam perdidos sobre a continuidade dos fatos, de modo que
se você não leu o livro, vai interpretar o contexto de um jeito diferente (o que já está acontecendo, até estupro
está sendo visto no filme)
. A fotografia é um tanto pobre, mas o
figurino e a trilha sonora foram salvos e são de um bom gosto encantador.
E as tão esperadas cenas de sexo?
Sim, elas existem, mas são tão curtas e cortadas, que infelizmente não passam
metade da excitação provocada pela literatura de origem
, o que certamente
deixou muitos (e a mim, claro)
frustrados. Não estou aqui dizendo que esperava um sexo explícito, mas sim que
fosse explorado à altura, afinal, sexo comportado não existe no livro, por que
o temos no cinema? Cadê as verdadeiras palmadas excitantes que deixaram
Anastasia curiosa pelo suposto mundo BDSM² (muito
mal relatado tanto no livro quanto no filme)
? Por que não colocaram a jovem
submissa “mostrando” sua desenvoltura em seu primeiro contato com o sexo oral? Até mesmo em cenas amenas, houve uma mudança tosca. Onde
foi parar a cara de terror de Grey ao ver o carro velho de Anastasia? Por que ele aparece do nada no quarto dela? A cena em
que ele revela um pouco sobre seu passado, para mim, foi decepcionante.

Sim, todos nós já imaginávamos
que seria um filme mais leve, mas não precisava ser tão morno, visto que aquele Sr. Grey que passava uma intimidação em fotografias de divulgação e também no trailer, pareceu mais um ricão um tanto abobalhado, sem falar do jeitinho de virgem retardada da bela Steele. Espero mais
excitação, um Christian mais intimidador e uma adaptação mais fiel nos dois
filmes seguintes… Oremos!
¹Fanfiction: ficção criada por fãs, que faz referência à obra original mas é completamente inventada por eles
²BDSM: relacionamento são, seguro e consensual entre dois ou mais parceiros cujo a definição do acrônimo é Bondage e Disciplina, Dominação e Submissão, Sadismo e Masoquismo.

Nascida em São Paulo e criada em Recife, pisciana, publicitária, fotógrafa, viciada em seriados, tatuagens, tênis e apaixonada por azul.

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *