Que confusão

25.5.18


Eu nunca acreditei nesses amores à distância. Sempre achei que fosse exagero ou fantasia de quem dizia se apaixonar por alguém que nunca viu pessoalmente. Me perguntava sempre “como pode amar alguém que nunca viu, nunca tocou?”, me parecia algo surreal demais para ser verdade.

Eis que tudo mudou…

Eu te conheci numas dessas redes sociais que a gente passa o dia inteiro, te achei uma graça, mas acreditava que não passaria disso… Mais uma pessoa que me adiciona e nunca vai falar comigo. Só que você fez diferente! Chegou de mansinho, tocando no meu ponto fraco sem sequer ter noção disso. E eu gostei. Paguei pra ver até onde você iria. Me perguntava se você não era mais uma daquelas pessoas caça likes e você instintivamente me mostrou que não era o meu like em suas fotos que você queria, mas a minha amizade, a minha companhia.

Só que deu tudo errado. Acho que me apaixonei!

Onde já se viu, se apaixonar por alguém que nunca viu?! Deve ser carência ou aquela empolgação por conhecer alguém novo, que sempre me dá atenção. Se a gente não se fala todos os dias, eu sinto a sua falta, na minha cabeça já tracei mil planos do nosso encontro perfeito e torço pra que esse dia chegue… Mas aí parece que a ficha cai e eu lembro que estamos a milhares de quilômetros de distância, nunca nos vimos e você pode nem gostar de mim como eu gosto de você.

E se nosso encontro não for perfeito como eu planejo? E se você não gostar de mim? Será que existe a chance de eu não gostar de você? Que confusão! Meus pensamentos estão a mil por hora e vivo numa montanha russa de emoções. Não queria me apegar a você, mas agora é tarde demais. Preciso repetir para mim todos os dias “toma cuidado, as coisas podem não sair como planejado”, só que ao mesmo tempo eu penso “não vejo a hora de mandar uma mensagem dizendo que estou indo te ver”. Por que adulto precisa ser tão complicado, hein? A gente não pode simplesmente viver um dia de cada vez sem criar expectativas? Eu juro pra você que tento todos os dias, mas basta chegar uma mensagem sua e todo o meu esforço vai por água abaixo.

Pode ser que eu quebre a cara? Pode sim, mas isso não importa! Eu não posso deixar de viver e sentir tudo isso que está acontecendo só porque eu tenho medo. Eu só preciso de força…

E do seu colo.



Texto de 13 de março de 2017.

Leia também:

0 comentário(s)

Receba as atualizações no seu email!

Seguidores